Peniche cria comissão de proteção de idosos

A Assembleia Municipal de Peniche deu, na noite de quinta-feira, autorização para a criação de uma comissão de proteção de idosos no concelho, ao aprovar o respetivo regulamento de funcionamento.

Designada por Comissão de Acompanhamento a Idosos do Concelho de Peniche, vai entrar em funcionamento após a discussão pública do regulamento, que foi aprovado por unanimidade pelos deputados municipais.

“O envelhecimento da população, o isolamento dos idosos, a emigração de familiares, o aumento da pobreza e a diminuição dos rendimentos per capita” elevaram o risco da população idosa, disse Clara Abrantes, vereadora da Ação Social, à agência Lusa.

A necessidade desta resposta foi diagnosticada no Plano Gerontológico 2013-2017, segundo o qual, em 2011, por cada 100 jovens existiriam 141 idosos no concelho.

De acordo com o diagnóstico do plano, a que a Lusa teve acesso, um inquérito realizado em 2012 a quase 300 idosos, no âmbito desse trabalho da Rede Social, concluiu que 8% dos inquiridos já foram agredidos, 12% tem medo de alguém dentro ou fora da família, 3% já foi obrigado a fazer algo contra a sua vontade, 1,4% já foi abandonado e 12% afirma passar muito tempo sozinho, ainda que precise de ajuda.

A comissão destina-se a apoiar idosos, residentes no concelho, com 60 ou mais anos de idade “que se encontrem em situação de risco ou de perigo” em que se coloque em causa os seus direitos e a sua integridade física ou psíquica, refere o regulamento, a que a agência Lusa teve acesso.

De acordo com o documento, situações de abandono ou isolamento físico ou social, maus tratos físicos ou psíquicos, negligência, abusos sexuais, falta de cuidados, são algumas das situações em que a comissão vai intervir.

A estas, juntam-se casos de extorsão associada a exploração financeira, abusos sexuais, imposição de trabalhos inadequados à sua condição física ou psíquica ou comportamentos que afetam a sua saúde, segurança e bem-estar.

À semelhança das comissões de proteção de crianças, esta comissão vai sinalizar pessoas idosas em situação de risco, atender pessoas, intervir nas situações sinalizadas e encaminhar casos de emergência para as entidades competentes.

Na comissão, têm assento os bombeiros locais, a câmara municipal, a Segurança Social, o Centro Hospitalar do Oeste, as forças de segurança e o Agrupamento de Centros de Saúde Oeste Norte.

fonte: noticiasaominuto

Leave a reply